X
Menu principal
Início
Alegrete
Prefeitura
Órgãos
Serviços
Notícias
Galerias
X
Menu de acessibilidade
Ir para conteúdo [1] Ir para menu [2] Ir para busca [3] A- [4] A+ [5] Alternar contraste [6] Mapa do site [7]
Menu de acessibilidade Ir para conteúdo [1] · Ir para menu [2] · Ir para busca [3] A- [4] · A+ [5] · Alternar contraste [6] · Mapa do site [7]
NOTÍCIAS
18/01/2022
Saiba como vai funcionar a vacinação de crianças de cinco a 11 anos, que começa nesta quarta em Alegrete
Agora falta pouco para começar a vacinação contra a covid-19 de crianças de cinco a 11 anos em Alegrete.

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) já recebeu s 330 doses de uso pediátrico, todas da Pfizer/BioNTech, da 10ª Coordenadorias Regionais de Saúde (CRS). Em Alegrete, a imunização ocorrerá em duas unidades de saúde: PAM e Centro Social Urbano, das 8h30 às 16h.

O PAM não fecha ao meio-dia. O CSU funciona das 8h30 às 12h e das 13h30 às 16h.

Serão efetuadas somente vacinas em crianças com comorbidades e do povo quilombola.


PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A VACINAÇÃO DE CRIANÇAS
Imunização de meninas e meninos de cinco a 11 anos começa por crianças com comorbidades.

QUANDO A VACINAÇÃO DE CRIANÇAS COMEÇA?
No RS, a imunização desta faixa etária será iniciada nesta quarta-feira (19), priorizando grupos de risco e por ordem decrescente de idade. Ou seja: a vacinação não ocorrerá para todas as crianças ao mesmo tempo.

QUAIS CRIANÇAS DEVEM IR AOS POSTOS DE SAÚDE NESTA QUARTA-FEIRA?
Crianças de cinco a 11 anos com comorbidades – como diabetes, hipertensão, imunodeficiência e asma – ou alguma deficiência permanente. Ainda não há uma data específica definida para o início da vacinação da população geral desta faixa etária, mas a expectativa da SES é de que a imunização de crianças de 11 anos comece ainda em janeiro. Em fevereiro, deverá iniciar a vacinação dos meninos e meninas de 10 e nove anos e, em março, de quem tem oito anos. O restante das idades dependerá do anúncio de entrega de novos lotes de vacinas por parte do Ministério da Saúde.
A imunização de crianças indígenas e quilombolas é a segunda na lista de prioridades e ocorrerá de acordo com orientação futura do Ministério da Saúde. Em terceiro lugar, mas também sem data definida para aplicação das doses, estão as crianças que vivem em lar com pessoas com alto risco para evolução grave de covid-19.

CRIANÇAS COM MENOS DE CINCO ANOS PODERÃO SER VACINADAS?
Não. No Brasil, ainda não há permissão para que crianças com idade inferior a cinco anos sejam imunizadas contra a covid-19.

O QUE ACONTECE SE A CRIANÇA FIZER 12 ANOS ENTRE A PRIMEIRA E A SEGUNDA DOSE?
Segundo o Ministério da Saúde, a criança que completar 12 anos entre a primeira e a segunda injeção deve manter a dose pediátrica.

QUAIS SÃO AS COMORBIDADES CONSIDERADAS PARA PRIORIDADE NA VACINAÇÃO DE CRIANÇAS?
De acordo com a SES, entre as principais comorbidades consideradas para prioridade na vacinação das crianças, estão:

- Asma
- Pneumopatias
- Doenças neurológicas
- Obesidade
- Imunodeficiência
- Doenças cardiovasculares
- Neoplasias
- Doenças hematológicas
- Diabetes mellitus
- Síndrome de Down
- Doenças renais crônicas
- Doenças hepáticas

QUAIS LOCAIS OFERECERÃO A VACINAÇÃO PARA CRIANÇAS?
Em Alegrete, serão duas unidades de saúde, das 8h30 às 16h:

- ESF Bento Gonçalves (antigo PAM) - Rua Bento Gonçalves, 221 – Cidade Alta
- Centro Social Urbano (CSU) - Av. Tiaraju Bairro,1969. CAPÃO DO ANGICO

COMO SERÁ REALIZADA A VACINAÇÃO NOS POSTOS DE SAÚDE?
A aplicação ocorrerá em sala exclusiva, com espaço para recepção de crianças e responsáveis, que deverão permanecer no local por 20 minutos. Em Alegrete, por exemplo, a imunização ocorrerá apenas em duas (2) unidades de saúde, a fim de garantir esse protocolo. Caso ocorram eventos adversos após a vacinação, eles precisarão ser notificados no e-SUS Notifica, sistema de registro do Ministério da Saúde.

É NECESSÁRIA PRESCRIÇÃO MÉDICA PARA A VACINAÇÃO DE CRIANÇAS?
Não. A vacina contra a covid-19 será aplicada em todas as crianças de cinco a 11 anos que se apresentarem, acompanhadas pelos pais ou responsáveis, em todos os pontos de vacinação do Estado. Para a aplicação do imunizante será exigido um documento de identificação oficial para fins de registro.

A CRIANÇA PODERÁ SE VACINAR SEM ESTAR ACOMPANHADA DOS PAIS?
Sim, mas de preferência o pai ou a mãe para transmitir segurança à criança. Caso necessário, outro responsável que irá assinar o termo. Também será preciso apresentar um documento de identidade da criança e do familiar ou responsável no momento da vacinação.

QUANTAS CRIANÇAS SERÃO VACINADAS NO TOTAL?
A estimativa é de que haja 6,028 meninos e meninas de cinco a 11 anos em Alegrete.

AS DOSES PARA A VACINAÇÃO DE TODAS AS CRIANÇAS JÁ ESTÃO GARANTIDAS?
Ainda não. Para completar a imunização de todas essas crianças, serão necessários em torno de 2 milhões de doses. Por enquanto, o Ministério da Saúde anunciou remessas que, juntas, somam 753 mil unidades. No Plano Estadual de Imunização Infantil Contra a Covid-19, a estimativa é de que essas vacinas deem conta de imunizar todas as crianças com comorbidade e todas as com 10 e 11 anos da população geral. Será possível, ainda, vacinar uma parte das meninas e dos meninos com oito e nove anos.

HÁ DIFERENÇA ENTRE A VACINA DE USO PEDIÁTRICO E A VACINA PARA ADULTOS?
Sim. A grande diferença é a quantidade administrada para cada faixa etária. O imunizante que será usado no público de cinco a 11 anos terá um terço da fórmula já aplicada no Brasil para quem tem acima de 12 anos. A vacina da Pfizer aplicada em adolescentes e adultos possui a dosagem alta, de 30 microgramas. Já a das crianças terá 10 microgramas. Sendo diferente, portanto, não poderá ser utilizado o de adultos de maneira diluída. Para que não haja confusão nas unidades de saúde, o frasco das vacinas possui características e cores diferentes.

AS VACINAS PEDIÁTRICAS SÃO SEGURAS?
Sim. As vacinas são seguras para serem aplicadas nos pequenos, pois passam por uma série de testes e procedimentos de segurança antes de serem liberadas para a população. O imunizante da Pfizer foi utilizado em muitas crianças ao redor do mundo, que os efeitos adversos foram mínimos e que “ninguém morreu por tomar vacina, muito pelo contrário”.

QUAL O INTERVALO ENTRE AS DOSES?
Oito semanas (cerca de dois meses).
Últimas notícias Ver todas notícias

Vídeos
#VacinaAlegrete - Covid19
Vídeo Institucional Alegrete